Alceu Valença sobre o Carnaval: «Faço dois concertos por dia; dá uns 30 neste mês»

Alceu Valença no Carnaval da sua terra natal, Olinda

Estamos a uma semana do Carnaval e para quem quer começar a entrar no espírito recomendo a audição e visualização do CD e DVD ao vivo de Alceu Valença “Vivo! Revivo”. Não que seja um álbum 100% carnavalesco, que não é, mas como o próprio cantor e compositor diz «É um rock que não é rock» e eu acrescento que é um samba que não é samba, uma MPB que não o é bem porque mistura frevo com world music. Confuso? Não é para ficar, basta ouvir para se perceber que Alceu é um festeiro e por esta altura, mais de um mês depois da recente passagem por Portugal, precisamente para apresentar o espetáculo “Vivo! Revivo!” em Lisboa e no Porto, está já a preparar, muito provavelmente, uma bela fantasia de rei (a sua preferida) para cantar e dançar muito pelos vários carnavais do Brasil.

Daniela Azevedo e Alceu Valença aquando da sua mais recente passagem por Lisboa
Daniela Azevedo e Alceu Valença aquando da sua mais recente passagem por Lisboa

Muitas das vezes em que está em Portugal, na sua lindíssima e muito acolhedora casa num dos bairros tradicionais de Lisboa, Alceu Valença encontra-se comigo para dois (ou três ou mais, tempo houvesse) dedos de conversa. Inteligente, perspicaz, com um sentido de humor que parece nunca se descolar do assunto sério, desta vez o artista decidiu questionar-me, depois de saber de umas quantas desavenças de vida: “Como é que você consegue ser tão alegre, mulhê?” Não sei mas falar com ele ajuda e se nos pusermos a recordar os anos 70, melhor ainda.

Deixando de lado os assuntos que o inspiraram a compor os álbuns dos anos 70 que alimentam o DVD – “Molhado de Suor”, de 1974, “Espelho Cristalino”, de 1977, e de “LP Vivo!”, de 1976 – passamos para o presente. Alceu Valença está sempre ativo e, mais ainda, na altura do Carnaval que vive entre o Recife e Olinda. Quem o quiser ver é a fazer muito show, seja em que contexto for.

Com uma carreira que teve início na década de 70, Alceu já vendeu mais de cinco milhões de discos e tem, até hoje, levado aos quatro cantos do mundo canções enérgicas, alegres, sinceras e autênticas.

O concerto original que inspirou a gravação do CD e DVD “Vivo! Revivo!” contou com a participação de expoentes da contracultura nordestina, como Zé Ramalho, Paulo Rafael, Zé da Flauta e Lula Côrtes.

Aqui fica um excerto do DVD, ‘Mensageira dos Anjos’.

Daniela Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.