Elton John no Meo Arena: Pompa, circunstância e brilhantes Swarovski

Elton John no MEO Arena, em Lisboa, a 11 de dezembro de 2016, fotografado por Nuno Pires

Muita cor e algumas surpresas numa noite em que Elton John não se cansou de agradecer e saudar o público português, além de elogiar o clima deste retângulo à beira-mar plantado que parece ter encantado o músico inglês, cada vez mais solto e simples na sua abordagem aos fãs – um gentleman.

Começamos a animar com um tema já de 1974, do álbum “Caribou”, ‘The Bitch is Back’, que chegou a ser proibido nas rádios dos Estados Unidos e que Tina Turner também escolheu gravar. Seguiu-se ‘Bennie and the Jets’, ainda mais antiga, e ‘I Guess That’s Why They Call It The Blues’, lançada em 1983. Parece que estamos a assistir a um casamento, tal é o brilho, mas também porque aqui e além começam alguns pares a querer dançar desajeitadamente. Ainda é cedo e os seguranças acabam com a animação.

Elton John volta, aqui, a dirigir-se ao público, em português, elogiando a cidade e o estado do tempo, lembrando que o concerto a que estamos a assistir encerra a sua “Wonderful Crazy Tour”. Segue-se ‘Daniel’ e já há gente a aplaudi-lo de pé.

Com ‘Tiny Dancer’ e ‘Levon’, ambas do seu quarto álbum, “Madman Across the Water”, de 1971, levam alguns casais às já previsíveis demonstrações amorosas em público. Dançar abraçados num concerto destes só pode ser bom. ‘Yellow Brick Road’ pôs o palco todo a amarelo e muitos, centenas, de telemóveis acesos na plateia. Os agudos de outros tempos não se ouvem mas toda a banda ajuda à canção de 1973. Caramba, já passou assim tanto tempo? Não aparece, afinal o álbum que ganhou o nome deste tema foi o mais tocado no Meo Arena.

Onde o tempo não parece passar é entre os músicos de Elton John. John Mahon (percussão), Kim Ballard (teclas) e Matt Bissonette (baixo) foram os primeiros a ser apresentados. A forte ovação veio para Nigel Olsson, na bateria, e Davey Johnston, na guitarra, ambos companheiros de estrada de Elton John desde 1969. Olsson é um velhote encantador e cheio de charme, que toca bateria de gravata e luvas brancas. Curiosamente, nem a equipa de luz, som e catering escapa aos elogios de John.

Elton John no MEO Arena, em Lisboa, a 11 de dezembro de 2016, fotografado por Nuno Pires
Elton John no MEO Arena, em Lisboa, a 11 de dezembro de 2016, fotografado por Nuno Pires

Mais em: Musicfest – O cartaz dos festivais de música

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *