PAUS no S. Jorge: A mitragem volta à estrada

PAUS no S.Jorge, em Lisboa, a 12 de fevereiro de 2016, fotografados por Francisco Morais

Os PAUS deram na noite desta sexta-feira, 12 de fevereiro, o primeiro concerto da digressão de apresentação do álbum “Mitra”. Foi no S. Jorge, em Lisboa, e estive lá, desta vez a começar uma nova aventura musical com o Musicfest.

Com mais voz do que o grupo nos tinha acostumado até aqui, o trabalho novo continua a não se conseguir pôr num caixote com uma legenda por fora. Rock? Indie? Eletrónico? Alternativo? Percussão? Pode ser tudo isso e mais qualquer coisa que andará ali sempre pelo meio das produções do quarteto.

PAUS no S.Jorge, em Lisboa, a 12 de fevereiro de 2016, fotografados por Francisco Morais
PAUS no S.Jorge, em Lisboa, a 12 de fevereiro de 2016, fotografados por Francisco Morais

Os vocais de Hélio Morais, que também dá a cara pelos Linda Martini, caem bem no meio da equilibrada parafernália de pratos de bateria que, ao contrário do que se possa imaginar quando se vê uma bateria siamesa, não se atropelam uns aos outros mas complementam-se. ‘Mudo e Surdo’ e ‘Primeira’ são temas que agitam emoções entre os seus fãs.

A primeira parte deste e dos outros concertos da digressão nacional pertence a Cachupa Psicadélica. Com o álbum de estreia no bolso, “Último Caboverdiano Triste”, Cachupa Psicadélica é o projeto de um cabo-verdiano, natural da cidade do Mindelo, e, musicalmente, soa a isso mesmo: a uma estranha mas intensa mistura de psicadelismo com os ambientes simples e familiares que tradicionalmente associamos àquela zona do planeta

Mais em: Musicfest – O cartaz dos festivais de música

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.