Conclusões do webinar “Big Data Analytics nos Cuidados de Saúde – onde estamos e para onde vamos?”

Universidade de Lisboa

Inserida no contexto das Redes Temáticas Interdisciplinares da Universidade de Lisboa (ULisboa), a redeSAÚDE – ponto de encontro entre docentes e investigadores – realizou o terceiro webinar a 22 de abril intitulado “Big Data Analytics nos Cuidados de Saúde – onde estamos e para onde vamos?”, num evento moderado por Maria Helena Monteiro, Professora do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, membro da Comissão Coordenadora da Rede Saúde e coordenadora do eixo Sistema de Saúde e Transição Digital da referida Rede.

Neste evento, foram oradores convidados: Luís Goes Pinheiro, Presidente do Conselho de Administração dos SPMS Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, Luís Antunes, Data Protection Officer na Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) e Professor no Departamento de Ciência de Computadores na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, Francisco Rocha Gonçalves, Economista e Professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Paulo Sousa, CEO da Maxdata, PhD em Ciência da Computação pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, e Arlindo Oliveira, Professor do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, Presidente do INESC, Researcher of INESC-ID e Member of the Board of CGD.

INTRODUÇÃO

Apesar da pandemia, a Europa continuou a investir em tecnologia ao longo de 2020 e também já neste ano, de tal forma que o poder transformador das tecnologias se tem feito sentir na economia, na sociedade e, naturalmente, também na saúde com os dados no centro da medicina personalizada, a mobilidade e a governance dos sistemas de saúde.

Por Big Data Analytics entendem-se soluções digitais baseadas em tecnologias que permitem capturar, validar, transformar e armazenar dados de várias origens e de elevados volumes, por diferentes meios, bem como tirar partido de processadores de algoritmos de elevada complexidade, no tratamento dos dados, gerando informação e resultados em tempo real, algo impensável há uns anos. “Aqui está a solução cuja implementação temos que acelerar nos cuidados de saúde”, refere a Professora Maria Helena Monteiro na sua nota introdutória. Elevados volumes de informação têm, hoje em dia, que ser trabalhados em tempo real para apoiar a tomada de decisão nas organizações da saúde.

O documento completo está disponível aqui.

Daniela Azevedo para a Rede Saúde – Universidade Nova de Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.